A banca de jornal que economiza papel

O crescimento das publicações online e do acesso das pessoas à internet tem contrastado com a crise da mídia impressa. Com a justificativa do baixo retorno financeiro e do aumento dos custos de produção, muitas empresas jornalísticas têm demitido profissionais, o que evidencia ainda mais esse momento conturbado dos jornais diários.
Enquanto algumas empresas adotam medidas mais drásticas, como as demissões em massa, outras optam por soluções mais criativas. É o que tem feito a banca de jornais MegaNews, localizada na cidade de Estocolmo, na Suécia. Para reduzir o desperdício de papel, os donos do estabelecimento criaram um sistema de impressão instantânea em que o cliente imprime apenas as páginas que gostaria de ler.
Banca Meganews
Conheça um pouco mais sobre essa forma sustentável de comprar jornais.

Processo de compra

Atualmente, é muito raro encontrar alguém que compra um jornal e lê todos os seus cadernos. Após fazer a leitura de seus assuntos favoritos, a grande maioria das pessoas simplesmente descarta o que não lhe interessa. Os mais irônicos, porém, discordam e dizem que o jornal dispensado tem a sua utilidade, como embrulhar peixes.

Banca imprime jornal na hora

Na banca de jornais sueca MegaNews, a solução adotada foi diferente. Para evitar o desperdício de papel, o cliente seleciona, por meio de um sistema eletrônico, as publicações segmentadas que gostaria de ler. Após dois minutos para o processamento das informações, o conteúdo é impresso e o preço pago corresponde apenas ao valor estabelecido para aquele determinado material.
E quais são os benefícios diretos dessa iniciativa? Além de ajudar o meio ambiente graças à redução do desperdício de papel, a medida diminui bastante o custo de produção de um jornal impresso e de sua distribuição. Com isso, o risco de demissões de funcionários nas redações de jornais passa a ser menor e a qualidade das publicações é mantida.

f iconCompartilhar no Facebook
Quer mais notícias sobre sustentabilidade?

Nós gostamos de compartilhar histórias como essa no Facebook.
Clique em curtir abaixo e comprove.

(Sério, você não vai se arrepender!)

comente