Agrotóxico Chumbinho é Banido do Mercado Brasileiro

Agrotóxico ChumbinhoUm dos produtos mais conhecidos para combater ratos e outros roedores, o agrotóxico chumbinho está proibido de ser comercializado. E ganhou o nome popular de chumbinho por sua aparência, um pó granulado cinza escuro ou grafite.

Sua composição, como o próprio nome diz, é altamente tóxica. E por ser feito, na maioria dos casos, com o material aldicarbe, esse agrotóxico pode trazer graves consequências para a saúde se for manuseado de maneira incorreta.

Além do aldicarbe, mais comum para a produção do agrotóxico, já foram encontrados na fórmula do veneno elementos como carbofurano, terbufós, forato, monocrotofós e metomil, que são substâncias altamente nocivas.

Seu uso estava ligado apenas à lavoura, para combater pragas e insetos no meio ambiente, mas, ilegalmente, foi levado para a cidade e se tornou um produto recomendado para eliminar ratos e outros animais de casas e estabelecimentos comerciais.

Esse agrotóxico era comercializado sem rótulos e sem avisos, o que originou diversos quadros de intoxicação de pessoas e animais domésticos por meio do produto.

Em humanos, por exemplo, o chumbinho provoca vômitos, salivação, contração da pupila, taquicardia, diarreia e, sem uma assistência médica rápida e eficiente, pode levar um individuo ao óbito.

Após tentar limitar a venda para alguns estados e para alguns produtos agrícolas, e ainda assim para produtores cadastrados, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) anunciou o banimento do agrotóxico do mercado brasileiro.

Porém, o quadro de envenenamento não melhorou. Segundo o órgão, desde 2006 as estatísticas registravam aumento no número de pessoas intoxicadas por ele. Dados apontam que dos mais de 8 mil casos de intoxicação por ano, 60% são causados pelo agrotóxico.

O chumbinho também já foi muito utilizado de maneira proposital, como nas atitudes criminosas como envenenamento de pessoas ou animais. Fator que também contribuiu para a proibição da venda desse produto.

f iconCompartilhar no Facebook
Quer mais notícias sobre sustentabilidade?

Nós gostamos de compartilhar histórias como essa no Facebook.
Clique em curtir abaixo e comprove.

(Sério, você não vai se arrepender!)

comente

Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>