Empreendimentos Sustentáveis e a Onda da Sustentabilidade

Fiquei afastado por um tempo devido a correria do fim de ano, todos sabem bem como é. Mas estou de volta! E vamos ao post de hoje.

Nossa sociedade chegou a um limite em sua sanha consumista e alcançou uma encruzilhada em sua caminhada evolutiva. Ou mantemos nosso ritmo frenético de consumo atual e exterminamos as fontes de recursos naturais em poucos anos ou mudamos drasticamente nossa forma de interferir no meio ambiente e de explorar esses recursos naturais disponíveis e passamos a ter mais responsabilidade com nossos atos e nossas intervenções no planeta.

Com o passar o tempo e o agravamento dos problemas climáticos, os cientistas acabaram por convencer uma grande parte da população mundial e dos políticos de que esses problemas são o resultado direto de nosso consumismo desenfreado e da exploração predatória que praticamos dos recursos naturais que nosso planeta nos forneceu.

Assim, estudiosos de várias partes do mundo chegaram à conclusão de que uma forma mais sustentável de encarar e de prover nossas necessidades deveria ser implementada o mais rápido possível. Essas conclusões culminaram com a realização de uma grande conferência sobre o tema em 1992 (a ECO 92) e, nessa conferência, foram apresentadas inúmeras soluções para barrar os problemas climáticos e a degradação do meio ambiente em nosso planeta.

Chegou-se a conclusão de que, para tornarem-se viáveis por muito mais tempo, os empreendimentos (extrativistas ou não) deveriam levar em consideração alguns fatores que vinham sendo desprezados ao longo dos séculos. Desta forma, os empreendimentos que adotaram as práticas consideradas adequadas acabaram recebendo a denominação de empreendimentos sustentáveis. Pois, devido a essas normas e procedimentos, esses empreendimentos mantinham uma relação mais harmônica com o meio ambiente em que se inseriam e refletiam muito mais positivamente nos grupos humanos que deles dependiam ou com os quais eram obrigados a conviver.

Com o alastramento e a ampliação desses empreendimentos sustentáveis por toda a cadeia econômica e com a constatação de eram economicamente viáveis, apesar das dúvidas lançadas por opositores anos atrás, os empreendimentos sustentáveis viram um importante diferencial econômico para muitas empresas e tornaram-se uma fonte de bons lucros.

Com o sucesso dos empreendimentos sustentáveis pioneiros, novos empresários passaram a adequar seus empreendimentos aos moldes da sustentabilidade e a ganhar um impulso considerável em seus balanços patrimoniais. Com isso, uma verdadeira onda ecológica começou a percorrer a mente e as ações de empresários, antes reticentes, que acabaram adotando projetos de empreendimentos sustentáveis cada vez mais freqüentes e rentáveis.

A impulso original e definitivo para que mais e mais empreendimentos se tornassem sustentáveis foi consolidado graças ao grande sucesso de público e a aceitação e o entendimento cabal das massas de que o planeta pedia socorro e que, se não respondêssemos a esse chamado, a conseqüência óbvia e final seria a extinção de nossa espécie.

Infelizmente, principalmente nas grandes potências econômicas mundiais, há ainda uma visão antiga e opositora dos grandes conglomerados que se recusam a encarar o claro desfecho que nos aguarda.

Contudo, cada vez mais, os empreendimentos sustentáveis proliferam e espalham as benesses de um comportamento sustentável por toda parte.

f iconCompartilhar no Facebook
Quer mais notícias sobre sustentabilidade?

Nós gostamos de compartilhar histórias como essa no Facebook.
Clique em curtir abaixo e comprove.

(Sério, você não vai se arrepender!)

comente

Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>