Conceito de Sustentabilidade e o Lucro

Conceito de Sustentabilidade e LucroÉ estranho, para algumas correntes do pensamento econômico mais atrasadas; falar-se em lucratividade aliada a implementação do conceito de sustentabilidade. Essa corrente de pensamento ainda acha que a exploração de recursos naturais deve ser feita de forma sistemática e sem levar em consideração os possíveis danos ao meio ambiente.

Implementar formas de exploração sustentável, restaurar os danos provocados pelo impacto da exploração dos recursos ou fornecer determinadas reparações aos aglomerados humanos mais afetados é, para essa gente, algo impensável e que inviabilizaria quaisquer empreendimentos sustentáveis.

No entanto, o que essas pessoas esquecem. É que o esgotamento dos recursos; a degradação do ambiente e os danos provocados à saúde das populações diretamente envolvidas nos empreendimentos; podem ocasionar catástrofes ambientais de proporções gravíssimas e que causarão prejuízos futuros muito mais onerosos do que qualquer reparação ou investimento que se possa fazer para enquadrar o empreendimento no conceito de sustentabilidade.

Empresas madeireiras e pesqueiras, por exemplo; muitas são reticentes em adotar o manejo adequado para o exercício de suas atividades alegando que os custos seriam “impeditivos”. No entanto, esquecem de que a exploração simplesmente predatória dos recursos que a natureza tem a oferecer decretaria numa determinada época o colapso de suas atividades e prejuízos inimagináveis para populações que se sustentariam através dessas atividades extrativistas.

É claro que uma empresa deve visar o lucro. Contudo, o “lucro pelo lucro” apenas; levará a empresa a um tal estado de ganância que inevitavelmente a mergulhará numa crise que a destruirá. Quer seja pelo esgotamento total dos recursos por elas explorados (como no exemplo acima); quer pela ação da revolta popular; dado ao enorme “passivo ambiental” deixado por empresas que praticam essa filosofia. Desta forma a adequação das atividades empresariais ao conceito de sustentabilidade, pode criar uma corrente de empatia por parte dos consumidores de forma a fornecer um fluxo adicional de consumidores. Além disso, em longo prazo, a formação de uma consciência ambiental na empresa, concorrerá para um ganho de marketing significativo e numa alavanca de popularidade para seus produtos ou serviços; constituindo-se num excelente diferencial de mercado.

Na mesma proporção com que crescem as preocupações com a situação dramática de degradação do meio ambiente que encontramos nos dias de hoje. O que pode justificar, para o consumidor final, um custo um pouco mais elevado dos produtos finais ou serviços oferecidos.

Uma boa forma de criar-se esse diferencia e adotar o conceito de sustentabilidade a um negócio, é adotar a norma ISSO 14.001; que é de adesão voluntária e contém todos os instrumentos e ações que as empresas, de todos os tamanhos, devem tomar para cuidar de forma eficaz de todo o impacto ambiental que seus produtos, serviços e atividades possam causar. Promovendo uma melhoria constante para esses procedimentos e boas práticas.

Portanto, antes de converterem-se em empecilho e em entrave a lucratividade, a adequação de empresas a um conceito de sustentabilidade ambiental pode ser um fator determinante para o aumento do espaço ocupado por ela num mercado mais atento as preocupações ecológicas e, por conseguinte, traduzir-se em uma maior lucratividade

f iconCompartilhar no Facebook
Quer mais notícias sobre sustentabilidade?

Nós gostamos de compartilhar histórias como essa no Facebook.
Clique em curtir abaixo e comprove.

(Sério, você não vai se arrepender!)

comente